ENGLISHPORTUGUÊS

BLOG

What's going on

Migração assistida de muriquis fêmeas para a Reserva do Ibitipoca está planejada para janeiro

A Reserva do Ibitipoca vem há mais de 30 anos trabalhando com recuperação de matas. Recentemente, participamos de um estudo botânico de diagnóstico de florestas para identificar regiões que precisam de enriquecimento e se uma de nossas áreas de proteção ambiental, a Mata da Luna, poderia sustentar uma população crescida de muriqui, o maior macaco das Américas. Foram anos e anos de pesquisa e monitoramento para avaliar se a nossa Mata da Luna era mesmo saudável o suficiente para comportar animais translocados.

Além disso, estudos foram feitos para analisar o estado de saúde dos muriquis machos que já habitavam a mata, além é claro, de uma análise para averiguar se nenhuma outra mata da região possuía muriquis fêmeas isoladas. Feito tudo isso, na Reunião Internacional que aconteceu na Reserva do Ibitipoca em 2014, fomos eleitos como aptos a receber a primeira muriqui fêmea que surgisse e estivesse em condições de ser transportada a outro lugar para se reproduzir.

E eis que isso aconteceu! Em 2015 foi encontrada Esmeralda, uma muriqui fêmea que se encaixaria na condições de ser trazida à Reserva do Ibitipoca e, assim, fazer companhia aos nossos dois muriquis machos solitários. No entanto, foram mais de 10 as tentativas de capturar Socorro – todas com insucesso. Parece simples, mas não é. Ela enganava os veterinários, roubava a banana e não caia na armadilha e fugia dos tiros com sedativo. E assim o tempo foi passando…

Foi quando Zidane, um muriqui macho que morava em um zoológico e também estava à procura de uma fêmea, infelizmente morreu devido a causas naturais da idade. Com isso, Socorro, uma outra muriqui fêmea que estava destinada a ele, acabou tendo seus planos modificados. Agora a Mata da Luna, aos pés do Parque Estadual de Ibitipoca, também está à espera dela. O interessante é que Luna, um dos machos que vive em nossa mata, provavelmente nunca viu uma fêmea na sua vida – tirando sua mãe, é claro! 😉

Respeitando o período em que não se fazem migrações, que vai de junho a setembro, logo em outubro foi marcada a captura e viagem das fêmeas para vir morar com nossos machos em Ibitipoca. No entanto, mais uma vez as tentativas falharam :( Agora está marcada para janeiro a tão esperada vinda de Esmeralda e Socorro para Ibitipoca. Manteremos vocês informados sobre essa novela por aqui! 😉

Muriquis Reserva do Ibitipoca

Fotos: Brittany C. Berger